0
0
0
s2smodern

 

Foto: ReproduçãoFoto: ReproduçãoEstá marcada sessão do Tribunal do Júri Popular da nossa comarca para dia 10 de abril desse ano, a partir das 9hs da manhã no Fórum local. Na ocasião, sentarão no banco dos réus Ricardo Alves de Araújo, Eliseu Lima da silva e Ueslei Ferreira da Costa.

Eles são suspeitos de envolvimento na morte de Cândido Soares Lima Júnior fato ocorrido no mês de agosto de 2.014, no Bairro Guarujá. Na fase policial da investigação, Ricardo teria assumido a autoria do disparo de arma de fogo na cabeça de Cândido, que morreu na hora.

Eliseu teria contado aos policiais civis que teria carregado o corpo da vítima para fora da casa. O terceiro suspeito, Uesli negou as acusações.

Os outros dois suspeitos, Ricardo e Eliseu, negaram a participação de Uesli, que mesmo assim, foi indiciado por ocultação de cadáver.

Vai atuar na acusação, a promotora Clarissa Cubis de Lima Canan, e na defesa, representante da Defensoria Pública da comarca.

 

O Crime

A delegada de polícia indiciou três suspeitos pelo possível envolvimento na morte de Candido Soares Lima Júnior, de 23 anos (FOTO).

A morte ocorreu na noite de quarta-feira, na rua 198, Setor Guarujá. A delegada Luciana Canaverde informou que a vítima, Cândido Júnior, já tinha antecedentes por furto e roubo (assalto a mão armada) em querência e Canarana, Fazia poucos dias que Júnior tinha transferido residência para Água Boa.

Segundo a autoridade policial, Júnior também estava sendo investigado como suspeito de ter roubado uma Motocicleta CB 300 prata tomada de assalto em nossa cidade há alguns dias, mas que foi abandonada depois de perseguição policial. Foram indiciados pelo homicídio qualificado de Cândido Júnior, os suspeitos Ricardo Alves de Araújo, 18 anos, e Eliseu Lima da Silva, 18 anos.

Segundo a delegada, Ricardo assumiu a autoria do disparo de arma de fogo na cabeça de Júnior, que morreu na hora. Ricardo disse que foi por cobrança de dívida e por ciúme. Já Eliseu contou na polícia que estava sentado na hora do crime e que carregou o corpo de Júnior para os fundos da casa, além de ocultar também a arma do crime.

O terceiro suspeito, Uesli Ferreira da Costa, o Kiko, 19 anos, negou que tivesse carregado o corpo do morto. Uma menor que estava na casa repassou essa informação à polícia. Ricardo e Eliseu negam que Uesli tenha carregado o corpo. Mesmo assim, a delegada indiciou ‘Kiko’ por ocultação de cadáver.

A delegada pediu exame residográfico nos 3 suspeitos para descobrir quem realmente estava com a arma na mão no momento do disparo. Os três foram encaminhados para a Penitenciária Regional Major Zuzi.