0
0
0
s2smodern

Foto: AssessoriaFoto: Assessoria

O amanhecer do dia 11 foi um pouco lento para nós: estava difícil nos livrarmos das nossas camas e sair dos nossos quartos aquecidos. Na verdade, tomamos café cedo; alguns de nós voltaram para os apartamentos e outros se atrasaram por na verdade, estarem cansados.

Esta é a parte interessante e boa das nossas viagens: a programação inicial pode ser revista e modificada. Assim, não foi possível irmos ao evento programado, a visita ao making off do Harry Potter, mas em compensação substituímos essa programação, pela visita ao Madam Tussaud Museum – O Museu de Cera, famoso internacionalmente, onde fomos no dia seguinte.

O Museu em Londres, está situado próximo à Baker Street e o Regent Park. Diz a história que tudo começou com Marie Tussaud, que tinha a habilidade de moldar mascaras humanos, obtidas de moldes das cabeças de vítimas da revolução francesa.

Foto: AssessoriaFoto: Assessoria

Foi um programa muito interessante – todos gostaram muito, e acredito que para alguns tenha sido melhor do que ter seguido a programação inicial.

Aproximadamente as 10:30h saímos para passear a pé, com destino inicial o Palácio de Buckingham, para em seguida, irmos a pé até a Oxford Street – rua que concentra boa parte do comércio local. Originalmente conhecido como Casa Buckingham, esse palácio era uma grande casa de cidade construída em 1703 para John Sheffield, 1.º Duque de Buckingham e Normanby. Foi comprado em 1761 pelo rei Jorge III como residência particular para a rainha Carlota e ficou conhecido como "A Casa da Rainha". O Palácio de Buckingham foi ampliado durante o século XIX, e finalmente tornou-se a residência oficial do monarca britânico em 1837, com a ascensão da rainha Vitória.

A visita ao Palácio é sempre um evento único, pela sua suntuosidade, beleza e aparato de segurança, incluindo a guarda com sua vestimenta tradicional. O local está sempre com muitos visitantes, mesmo nos dias em que não há roca de guarda.

Saindo do Palácio de Buckingham, seguimos pela Palmall, até a Trafalgar Square e depois pela Charing Cross até chegarmos à Oxford Street. Trafalgar Square é uma praça que marca e celebra a Batalha de Trafalgar (1805), uma vitória da Marinha Real Britânica nas Guerras Napoleónicas. A praça tem em seu centro uma coluna encimada pela Coluna de Nelson, em homenagem ao Almirante Nelson, que liderou a Royal Navy na costa de Cádis na Espanha. O local onde se situa, era ocupado por estábulos do palácio Whitehall, no século XVIII.

Foto: AssessoriaFoto: Assessoria

Na Oxford street, fomos à Primark – uma loja de departamentos muito famosa pela qualidade e preços, onde fizemos pequenas compras. A seguir compramos chips para nossos telefones celulares, para serem usados na Europa, durante o período da nossa viagem.

Almoçamos uma comida deliciosa em um restaurante chinês situado na Oxford, e retornamos a pé até o centro, almejando chegar ao Big Ben e a Ponte de Westminster.

Nessa época do ano, anoitece muito cedo: às 17 horas o sol já se pôs aqui, e quando já estávamos nas proximidades, o frio já era muito, e decidimos voltar de lá para o hotel em um taxi. Depois de um banho quente, fomos jantar e sem mais ânimo para aventuras, nos rendemos a mais uma noite de sono merecido!

12 de Janeiro Sábado

Esse foi o nosso último dia em Londres nessa primeira semana – lá em 28 de janeiro na nossa volta de Paris. Nosso horário de visita ao Madame Tussaud era às 9:30, e dessa vez, todos acordaram e se prepararam a tempo. Fomos em um taxi.

Foi uma experiência incrível: é impressionante o nível de fidelidade dos traços pessoais e fisionômicos das celebridades, cujas esculturas em cera lá estão. Elas estão espalhadas por ambientes temáticos planejados em todas as dependências do prédio.

Há um ambiente, por exemplo, que simula um salão de festas, onde podemos encontrar, Angelina Jolie, Brad Pitt, Lady Gaga, George Clooney entre vários outros. Há ambientes temáticos de esportes, política, história, cinema, religião, etc., apresentando personalidades notáveis.

Saindo do Museu, pegamos o ônibus do City Tour, e decidimos descer na Ponte de Westminster, e ir de barco até a London Bridge, a ponte mais famosa de Londres. Ela foi inaugurada em 1894 e é hoje um dos pontos mais visitados da cidade pelos turistas.

Foto: AssessoriaFoto: Assessoria

Ao lado da London Bridge há a London Tower, um castelo majestoso, datado do século XII, cuja visita é imperdível. Lá os inimigos do rei eram encarcerados, torturados e mortos. Lá também é o tradicional local da guarda dos tesouros do reino, coroas, cetros, etc.

Próximo à London Tower, comemos um tradicional Fish and Chips, fizemos um belo passeio a pé, até a plataforma da ponte. Voltamos de barco até Westminster e fomos a pé para o hotel, parando em cada Starbucks existente no caminho, para saciar a nossa querida Gabriela! Chegamos ao hotel cedo e como estava frio e não estávamos mais na vibe para caminhar, antecipamos o horário do nosso ônibus de Londres para Portsmouth.

Chegamos ao nosso apartamento aproximadamente às 20 horas. Fomos ao supermercado comprar o necessário para o café da manhã de domingo, tomamos um demorado e reconfortante banho quente e fomos dormir.

Dica: muito vantajoso fazer remessa de libras do Brasil para a Inglaterra através da Western Union do que adquirir a moeda em casas de câmbio: fizemos uma experiência e representou uma economia de aproximadamente 10%.