0
0
0
s2smodern

 

Foto: ReproduçãoFoto: ReproduçãoComo parte do planejamento de melhorias na prestação do serviço de recolhimento e destinação de resíduos, a Prefeitura de Cuiabá inaugurou nesta quinta-feira (11) o primeiro conjunto de lixeiras subterrâneas. Instalada na Praça Alencastro, a estrutura já está em funcionamento e também será levada para outros cinco pontos de grande fluxo do Centro Histórico da Capital.

A adoção dos compartimentos faz parte do grupo de medidas exigidas no processo licitatório de contratação de empresa especializada na prestação do serviço de coleta e transporte de resíduos, finalizado em 2018. O contrato prevê que o Município pode, ao longo do prazo de vigência, solicitar a instalação de até 50 conjuntos, levando em consideração a demanda apresentada pela cidade e a viabilidade financeira do projeto.

“Hoje estou decretando o fim dos sacos de lixos a céu aberto nessa região do Alencastro. Começamos a implantar as lixeiras subterrâneas a partir do Centro Histórico e seguiremos para as demais regiões. É comum encontrar por essa área sacos embaixo de postes, árvores ou pelas esquinas. Esses materiais acumulados acabam sofrendo com intervenções, da natureza ou até mesmo humana, que muitas vezes os levam para as bocas de lobo e acabam prejudicando a população”, comentou o prefeito Emanuel Pinheiro.

Como funciona?

Na Alencastro, o conjunto conta com três contêineres semienterrados, com capacidade para suportar até 1.000 litros de lixo cada. Dessa forma, o que, à primeira vista, parecem apenas três lixeiras comuns são, na verdade, compartimentos com capacidade para atender uma grande demanda de resíduos produzidos. Além disso, o sistema ajuda a melhorar o visual da cidade e, por necessitar de menos viagens que a coleta normal, otimiza a execução do trabalho.

“Em Cuiabá nós coletamos mais de 500 toneladas de lixo por dia, sendo que em torno de 200 podem ser recicladas. Hoje nós fazemos esse trabalho em apenas 5%, que significa 25 toneladas, por dia. Ou seja, temos um potencial de crescimento extremamente considerável. Com esse sistema, faremos o reaproveitamento de 100%, contando com a parceria das cooperativas, para onde serão levados os materiais”, explicou o secretário municipal de Serviços Urbanos, José Roberto Stopa.

Pensando em incentivar a população na adoção de hábitos de coleta seletiva, a estrutura é dividida em dois espaços: para resíduos secos (recicláveis) e resíduos úmidos (não recicláveis). Todo equipamento conta ainda com um dispositivo que alerta quando a capacidade de armazenamento chegou ao seu limite. Já o transporte é feito por veículos equipados, especificamente, para realizar a retirada dos contêineres, despejar os materiais no caminhão e devolver os compartimentos novamente ao espaço construído no subsolo.

“Esse é um modelo que já realidade em cidades de outros estados e Cuiabá está sendo a pioneira em Mato Grosso. É um sistema moderno que proporciona inúmeras vantagens, tanto para os trabalhadores quanto para o meio ambiente. Vale destacar que, apesar de ser moderna e inovadora, o bom funcionamento da estrutura depende diretamente da participação ativa do cidadão, nos ajudando na separação correta do lixo e também na preservação do equipamento”, pontuou o diretor de Resíduos Sólidos, Anderson Matos.

Participaram da solenidade de entrega da primeira lixeira subterrânea os secretários municipais de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, Juares Samaniego, de Planejamento, Zito Adrien, de Ordem Pública, Leovaldo Sales, de Mobilidade Urbana, Antenor Figueiredo, e também o deputado estadual Dr. Gimenez.