Banner MT
0
0
0
s2smodern

Foto: ReproduçãoFoto: ReproduçãoA Polícia Civil cumpre onze mandados de busca e apreensão na manhã desta terça-feira (4), durante a Operação Sangria, que apura irregularidades em contratos de prestação de serviços médicos hospitalares firmados com o município de Cuiabá e o Estado de Mato Grosso.
 
A ação é coordenada pela Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz). Os mandados judiciais foram expedidos pela 7ª Vara Criminal de Cuiabá.
 
Segundo a polícia, essa etapa da investigação visa arrecadar provas documentais para confirmar denúncia referente a um grupo de médicos com participação societária oculta em três empresas de serviços médicos, na Capital e interior do Estado.
 
A investigação apura irregularidades em licitações e contratos firmados com as empresas Proclin (Sociedade Mato-Grossense de Assistência Médica em Medicina Interna), Qualycare (Serviços de Saúde e Atendimento Domiciliar LTDA) e a Prox Participações.
 
A operação é coordenada pelos delegados Lindomar Aparecido Tofoli, Sylvio do Vale Ferreira Junior e Maria Alice Barros Martins Amorim. 
 
Participam da operação 70 policiais ( delegados, investigadores e escrivães) de unidades da Diretoria de Atividades Especiais (DAE) com apoio de delegacias da Diretoria Metropolitana, e da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).
 
Nome da operação
 
O nome da operação faz alusão a uma modalidade de tratamento médico que estabelece a retirada de sangue do paciente como tratamento de doenças, que pode ocorrer de diversas maneiras, incluindo o corte de extremidades, o uso de sanguessugas ou a flebotomia.