Banner Artigos
0
0
0
s2smodern

Rui VilaneRui Vilane

Sempre falamos  da necessidade de se levar uma vida voltada para as coisas boas que esse mundo nos oferece,  ou seja, sermos pessoas participativas, humildes, pessoas sem arrogancias, educadas, porém temos que  concordar e reconhecer também, que existem momentos que isso passa a ser uma tarefa dificil, principalmente se considerarmos  as circunstâncias que giram ao redor daquilo que fazemos ou que somos.

Tem hora que achamos tudo um saco, uma chatice, um absurdo e quando menos se espera, explodimos. Parece que o mundo está de cabeça pra baixo.  Não dá vontade de conversar com ninguém, não cumprimentar ninguém, e até evitamos aproximar das pessoas. De repente, indagamos, hoje não estou pra brincadeiras. Analisando, esses comportamentos, os reputo como sendo normais,  pois não conseguimos ser bons todo o tempo.

Existem reações em nosso organismo que nos leva a tomar atitudes incoerentes e até mesmo, sermos gente que fogem a um padrão de vida normal. Já lemos muito a respeito, e sempre em evidência  o slogam que diz, a vida é feita de momentos, e tem momentos que achamos que tudo é chato. Esses desvios, são próprios e inerentes da pessoa humana. Não conseguimos sorrir vinte e quatro horas por dia, e nesta gangorra da vida, sentimos bem em nos desabafar, gritar, silenciar, ficar sozinhos, e por incrivel que pareça, isso faz bem.  

Não quero induzir ninguem a ser grosseiro com as pessoas, mas aliviá-las, quando seu estado de embiraguez psicologica está alterado. Temos que respeitar isso, e nesses momentos, o melhor a fazer não é ficar batendo de frente, discutindo, se opondo, o que temos de fazer, mesmo sendo incoerente, é dar um tempo para que a situação volte ao normal e a vida continue transcorrendo em um clima de paz e cordialidade.   

Atras desses comportamentos, existem fatos que dão origem para que as pessoas se comportem desse jeito, é um relacionamento mal sucedido ou acabado, é a situação financeira que não vai do jeito que todos queremos, é um discussão familiar, é o nosso egoismo que muitas vezes, não é atendido do jeito que queremos ou podemos, são noites mal dormidas, e assim, as coisas despencam para um lado que denominamos “tem hora que tudo é chato”.   

Tem momentos que a nossa sensibilidade fica a flor da pele... Chegamos a dizer, não olha pra mim não que eu te avanço. Ficamos igual a bichos acuados. Talvez eu tenha me precipitado ao fazer estas colocações e analogias, mas isso reflete bem o bicho que somos por dentro. Então, pra terminar, não vou aqui dar conselhos a ninguém para mudar isso..., Sejam vocês mesmos, sem violência, mas sempre vocês mesmos...

Aqui vai um aviso que não é um conselho:  quer prolongar sua vida? Coma a metade das coisas que você come hoje; faça o dobro dos exercicios que faz hoje e mesmo chorando, sorria três vezes mais do que você sorri hoje.