Banner Artigos
0
0
0
s2smodern

Foto: ReproduçãoFoto: ReproduçãoO estadunidense Tim Friede, de 39 anos, alegou ser uma pessoa imune ao veneno de cobras. E por isso, não é difícil de encontrarmos vídeos e imagens de Friede sendo picado por cobras, incluindo exemplares da mamba negra - umas das serpentes mais perigosas do mundo, sem que nada, de fato, aconteça.

Uma picada de mamba negra é extremamente letal, e se não tratada a tempo pode levar à morte em poucos minutos. Friede já foi picado mais de 200 vezes nos 17 anos que vem praticando a autoimunização. Com tal método, o autoproclamado "cientista amador" busca obter um soro antiofídico universal.

Apesar de tudo isso parecer muito louco, Tim conta com o apoio de muitas pessoas ligadas à comunidade científica. O especialista em Microbiologia da Universidade da Califórnia e fundador da Buttefly Sciences - companhia especializada em terapia genética e hiperimunidade - Brian Hanley, é um dos parceiros de Friede no desenvolvimento do soro.

No momento, a dupla busca atrair investidores que possam viabilizar mais pesquisas na área. O trabalho altruísta de Tim ao longo desses 17 anos pretende ajudar a milhares de pessoas mundo afora que são picadas e que até mesmo morrem devido a tais incidentes provocados por estes animais.

Além das picadas, o trabalho de Friede e sua obsessão em obter o soro polivalente já trouxeram diversas consequências para a vida do pesquisador. Uma delas foi que, em 2016, sua esposa, com quem foi casado por cerca de 20 anos, lhe pediu o divórcio. No vídeo acima, é possível acompanhar um dos experimentos do homem com uma cobra peçonhenta.